Lesão por Esforço Repetitivo em técnicos de campo

Lesão por Esforço Repetitivo em técnicos de campo

A segurança do trabalho envolve diversos aspectos. Além dos EPIs, envolve também a redução de problemas de saúde ligados diretamente a determinada função. E entre as doenças ocupacionais com maior incidência, a lesão por esforço repetitivo , mais conhecida como LER, pode afetar diretamente a sua equipe. Vamos saber como prevenir esse problema?

Não, você está não está em um blog médico. E muito menos nos formamos em medicina assistindo Grey’s Anatomy, House ou qualquer série outras da área. A Field se importa muito com a sua equipe de campo e com o bem-estar dela, por isso, vai abordar esse tema que pode estar acontecendo com um dos seus técnicos e nem você, e até mesmo ele, podem ter noção.

O impacto daquela dorzinha chata, que começa pequena, mas depois acaba incomodando bastante e até impedindo determinadas atividades, pode ser sério. E sem contar que sentir dor não é legal.

O que é Lesão por Esforço Repetitivo?

A gente ouve falar tanto essa palavra, principalmente no meio corporativo, mas o que é a LER? A Lesão por Esforço Repetitivo, segunda a definição do Ministério da Saúde é uma lesão, como o próprio nome já diz, causada por atividades repetidas constantemente.

Outros fatores que causam a Lesão por Esforço Repetitivo são: postura incorreta (aposto que ao ler isso, você até se ajeitou e sentou corretamente); içamento de pesos; movimentos repetidos de forma excessiva e frequente.

A dor da lesão nem sempre aparece logo no início. O problema pode se desenvolver, sem manifestar nenhum sinal e quando começa a pontar sinais, já pode estar em estágio grave. Te assustamos? A intenção não era essa, mas calma que vamos te explicar logo mais sobre o melhor remédio: a prevenção.

Ah e fica o alerta! Nada de automedicação. Se alguma dor se manifestar de alguma forma, o ideal é procurar um médico para que possa dar o diagnóstico correto e indicar o melhor tratamento para o problema. Nada de ficar sofrendo por aí.

Quem pode habilitar uma lesão caracterizada como LER? Apenas profissionais médicos e cirurgiões-dentistas.

Quando a lesão por esforço repetitivo é considerada uma doença ocupacional?

A lesão por esforço repetitivo tem uma consequência bem importante no mercado de trabalho. Está em primeiro lugar do  ranking de doenças ocupacionais do Ministério da Saúde, junto a Distúrbios Osteomusculares Relacionados ao Trabalho (DORT) . Esse ranking foi mapeado por meio de um estudo do próprio Ministério em 2018.

A doença é considerada tão relevante que tem até uma norma para chamar de sua.  A Norma Regulamentadora 17 garante e assegura condições de trabalho que sejam confortáveis, garantem a segurança e desempenho eficiente, de acordo com a função exercida.

Já que estamos falando sobre saúde e segurança, como anda os EPIs dos seus técnicos? Se quiser aproveitar e revisar esse quesito, é só chegar aqui no texto: Segurança do trabalho: Equipamentos de Proteção Individual.

Promova a prevenção na sua equipe externa

Não só é a Lesão por Esforço Repetitivo deve ser evitada, mas como é o nosso foco agora, confira as orientações do Ministério da Saúde:

  • manter uma boa postura, evitando assim dores e problemas na coluna;
  • beba água.  A indicação é entre 2 e 3 litros por dia. A gente sabe que para o técnico que atua em campo é um desafio. Uma boa dica é tomar por goles pequenos e não apenas quando tiver sede. Ter aquela garrafa térmica que mantém a água geladinha o dia todo é uma pedida (Alô, gestor, você pode fornecer esse item para a sua equipe, ok? Garantir bem estar dos colaboradores também faz parte de uma boa gestão);
  • cuidado ao abaixar para pegar alguma peça e ao se levantar também.
  • em visitas com reparo muito longo, faça pequenas pausas. E se puder, alongamento nas pernas, mãos e braços e coluna também.

Para a galera que fica na sede, atendendo aos chamados e no atendimento ao cliente também tem orientações

A Lesão por Esforço Repetitivo tem grande incidência em pessoas que atuam boa parte do dia em funções no computador. Por isso, fique de olho na sua postura e nos possíveis vícios que podem prejudicar a sua saúde.

  • quando estiver sentado na mesa de trabalho, mantenha todo os pés no chão. Não use os dedos ou o calcanhar como base. Toda a planta deve permanecer ali pelo bem da sua coluna;
  • a cada 1 hora sentado, faça pausas de cinco minutos. Ande um pouco, tome um café e não esqueça da água.
  • não apoie a mão totalmente no pulso no momento da digitação, que deve ficar levemente levantado, durante o uso do teclado.

Não esqueça de incentivar essas práticas em toda a sua equipe, a de campo e a interna. Implementar ferramentas e processos que facilitem a rotina de quem está na rua também faz parte de boa gestão. Se não faz ideia por onde começar, confira o que o um sistema de gestão de equipes externas pode fazer pela sua prestadora e, consequentemente, para sua produtividade: www.fieldcontrol.com.br.

A gente fala tanto em manutenção para os clientes, será que a sua está em dia também? Já que focamos em saúde neste texto, saiba porque a manutenção preventiva do ar condicionado da sua sede é importante: Problemas de saúde e ar condicionado: qual a relação?

Referência: 

Lesões por esforços repetitivos (LER). Biblioteca Virtual em Saúde. MINISTÉRIO DA SAÚDE. 

Equipe Field Control

O Field Control é uma poderosa ferramenta de gestão para empresas prestadoras de serviços. Para o gestor, organização e controle da empresa. Para os técnicos, praticidade e mais rendimento nas atividades do dia a dia.

Utilizamos cookies para garantir a melhor experiência em nosso site. Se você continuar a utilizar esse site, entenderemos que você concorda com isso. Visite nossas Política de Privacidade