MTTR: o que significa e como fazer a conta

MTTR: o que significa e como fazer a conta

Será que você entende de indicador de manutenções e sabe como implementá-lo nos seus processos? Se as respostas dessas perguntas são suas principais dúvidas, vamos abordar o MTTR e como ele pode auxiliar a alcançar uma produtividade cada vez maior.

O que é MTTR?

Ao pé da letra, MTTR significa Mean Time To Repair, é mais uma sigla em inglês para fazer parte da nossa rotina. E que realmente é bem presente na vida de quem atua com manutenção e reparos.

Essa análise é aplicada em tudo que demanda manutenção, ou seja, equipamentos, máquinas. E outro benefício é que indica a qualidade do reparo.

Como nem todo mundo é especialista nessa área, cabe aos responsáveis pelos contratos informar sobre a importância desse indicador e a necessidade de implementá-lo na rotina de manutenção.

 

 

MTTR e a prestação de serviços

Atuar com o MTTR na prestação de serviços garante uma melhor precisão nas ações de manutenções em diversos segmentos. A mensuração é feita de acordo com cada equipamento e a forma de uso. Não existe uma tabela que padronize o tempo médio de reparo. Mas quanto menor for o resultado, melhor para o sistema de funcionamento. O esforço da equipe externa é fazer com que o número seja cada vez mais baixo.

Conhecer bem o funcionamento não só de cada equipamento, mas também o ciclo de trabalho de cada empresa auxilia muito a reduzir os custos e prolongar a vida útil de um aparelho. É, ainda, basicamente, um KPI obrigatório para as empresas prestadoras de serviços. Para conferir todos eles, acesse: KPIs das empresas prestadoras de serviços.

E esse indicador é bom também para a sua gestão interna. Com ele, você poderá mensurar o tempo que cada técnico irá demandar na visita, gerando um melhor programa de agendamento para aquele dia.

Você pode implementar alguns processos para melhoria e redução do MTTR. Entre eles estão a manutenção preventiva, ter profissionais com boas habilidades técnicas para detecção de falhas mínimas, produzir um protocolo de ações que possam evitar essas falhas, como lubrificação, por exemplo.

E outro protocolo bem importante, mas que pode passar batido é informar aos clientes a notificação sobre qualquer problema ou falha que o equipamento tenha. Mesmo que seja mínimo detalhe, que não interrompeu a operação, mas é sempre importante ter essa comunicação.

Para tudo isso, você precisa de um sistema de gestão de equipes externas eficiente e que faça toda essa demanda de forma automática.

Como fazer a conta do MTTR?

Da seguinte maneira, você vai utilizar como componentes as horas de funcionamento, as falhas e o tempo dessas falhas para fazer o MTTR.

Imagine o cenário: Uma máquina trabalha 12 horas por dia. Nessas 12 horas, três falhas acontecem.

As três falhas são a cada 5 minutos. A primeira com 5 minutos. A segunda com 10 minutos e a terceira com 15 minutos. Somando todos os minutos das três falhas, temos 30 minutos, certo? Os minutos representam o tempo de cada manutenção corretiva.

Com esses dados, temos condições de calcular a seguinte fórmula. A soma dos minutos  dividido pelo número de falhas, que consequentemente, é o número de manutenções corretivas.

A fórmula é: MTTR = (5 + 10 + 15) / 3 = 10 minutos.

Para você ter sempre uma cola aí por perto, a conta sempre o exemplo é: MTTR: soma dos tempos de reparo dividida pela quantidade das manutenções corretivas realizadas.

 

MTTR

Saber fazer o cálculo de MTTR facilita a aplicação da manutenção. Fonte: Pixabay

Como mensurar?

Uma das melhores ferramentas para se trabalhar utilizando o MTTR é o relatório. Esse documento que pode até parecer antiquado para os mais novos traz informações mais que válidas para a sua produtividade.

Para não ter perder tempo com o preenchimento manual e garantir 100% de assertividade nos dados, um sistema de gestão de equipes externas facilita a compilação de dados de forma automática.

 

Processos que facilitam a conta do MTTR

Agora que você já sabe fazer a conta, fica a dica para a lição de casa. Que tal começar a pensar em ter processos melhores e mais ágeis para que sua produtividade seja mais alta e proporcione uma melhor operação aos seus clientes?

Mais que implementar um bom MTTR, a empresa de manutenção ou equipe responsável pela demanda precisa eliminar erros e falhas constantes que impactam o atendimento e qualidade do serviço oferecido.

Utilizar ferramentas ágeis que facilitam a comunicação é uma delas, além dos relatórios já citados. Para isso, a  Field Control existe. Facilitar a vida de milhares de gestores e técnicos e promover um aumento de qualidade surreal!

Quer ver para crer? Faça uma demonstração e sinta na pele (ou melhor, na sua produtividade), a praticidade de gerir uma prestadora. É só clicar aqui AGENDAR AGORA.

 

Equipe Field Control

O Field Control é uma poderosa ferramenta de gestão para empresas prestadoras de serviços. Para o gestor, organização e controle da empresa. Para os técnicos, praticidade e mais rendimento nas atividades do dia a dia.

Utilizamos cookies para garantir a melhor experiência em nosso site. Se você continuar a utilizar esse site, entenderemos que você concorda com isso. Visite nossa Política de Privacidade