Liderança de equipes externas

Blog da Field Control > Gestão equipe externa  > Liderança de equipes externas
Liderança de equipes externas

Liderança de equipes externas

Liderar é uma arte. Sabemos que não é qualquer pessoa que pode exercer essa função. É preciso ter características individuais que refletem diretamente no coletivo. Cada tipo de gestão exige uma liderança com características diferentes. Neste texto, vamos abordar especificamente, a liderança de equipes externas.

A prestação de serviços exige uma gestão forte e concisa. E ter em um gestor, um líder que consiga manter todas as atividades dos técnicos funcionando de forma plena, é algo mais que satisfatório. É sinônimo de ter uma empresa prestadora de serviços de sucesso.

A importância da liderança nas equipes 

Esperamos que você, como líder, entenda a importância do seu papel em todos os processos na gestão da sua equipe. Desde alinhamento dos objetivos, desenvolvimento das melhores ferramentas, assim como a execução, até a avaliação e reconhecimento dos resultados alcançados. Ainda, proporcionar um ambiente adequado, equipamentos e tecnologia que facilitem o trabalho e proporcionem agilidade, segurança e bem-estar faz parte das funções do líder.

O líder tende a orientar os esforços para estratégias mais seguras e controladas. Além de nutrir coragem, curiosidade e inconformismo constante com o estado atual do negócio.

A liderança de equipes externas também é responsável por eliminar vícios de gestão e até mesmo atividades e ações que geram dispersão de energia e perda de foco. E, sentimos muito em lhe dizer isso, mas sair da zona de conforto é questão de sobrevivência em um mundo de negócio tão competitivo.

Fatores que influenciam o gestor em uma boa liderança de equipes externas 

  • reuniões rápidas, objetivas e sem bate-papo excessivo;
  • direcione ações claras e deixe bem definido quais são as atribuições e papéis de cada técnico;
  • avalie o progresso de cada integrante. Isso pode ser feito por meio das avaliações dos clientes nos encerramentos das visitas;
  • tenha metas atingíveis. Caso tenha dificuldade de implementação delas, te damos uma forcinha neste texto: Metas para equipes externas: como implementá-las.
  • saiba ouvir e lidar com conflitos entre você e o técnico e entre eles também;
  • engaje a equipe a participar de todos os processos. Planejamento, acompanhamento, quesitos de avaliação. Como são os técnicos que lidam diretamente com os clientes, eles têm muito a contribuir;
  • por último e não menos importante: promova melhorias pequenas e contínuas. Elas são a chave para se obter bons resultados.

Os técnicos integrantes de uma equipe externa 

Primeiro, o líder, no caso o gestor, precisa ter em mente que a equipe é formada por um conjunto de pessoas unidas por um objetivo comum. Você já mapeou e despertou na sua equipe esse objetivo? Ele pode estar diretamente relacionado à missão da sua empresa. E por mais motivos pessoais que esses técnicos tenham ao exercerem sua função, como o salário, que é fonte para conquistas de sonhos e metas pessoais, o objetivo dessa equipe precisa ser profissional também.

Esse técnico é engajado? Está sempre procurando oferecer um melhor atendimento ao cliente? Atinge as metas? São pontos muito importantes a serem observados periodicamente, não só na equipe como um todo, mas individualmente.

Adesão da tecnologia pelos técnicos

Sempre que a empresa adquirir novas tecnologias, instrua sua equipe sobre como utilizá-la. Hoje, há softwares de gestão de equipes externas que facilitam a rotina de todos: técnicos, gestores e clientes. Sabemos que nem todos têm facilidade quanto ao uso da tecnologia. Principalmente, funcionários muito antigos das empresas, que têm suas próprias metodologias, podem ficar um pouco resistentes. Mas é papel da liderança de equipes externas promover a adesão pelo bem não só da equipe, mas da empresa como um todo. Caso esteja enfrentando esse problema na sua equipe, podemos te ajudar com dicas no texto: Quando um funcionário não adere a tecnologia oferecida pela empresa.

Sobre a adesão dessa tecnologia pela empresa, sabemos que é uma decisão que muitas vezes depende da autorização de vários cargos. Porém, você pode fazer um teste gratuito e nos primeiros dias já sentir a diferença na gestão e também no gerenciamento dos técnicos no dia a dia. Parece uma contradição, mas é um investimento que gera economia que pode ser sentida nos combustíveis dos veículos, na impressão de ordem digital, além de outras ferramentas. E sem falar na produtividade de toda a empresa, que pode aumentar em até 40%. Para saber mais, acesse: www.fieldcontrol.com.br. 

Gestão e a tecnologia 

A tecnologia cria uma customização para atender os desejos individuais dos clientes. Com o Field Control, as chamadas perguntando sobre a localização do técnico e que horas ele chegará serão drasticamente reduzidas. Com isso, você terá mais tempo para a gestão e otimização das rotas e ordens de serviços que passam a ser digitais. Aquelas pilhas de papéis e prateleiras desaparecem e a busca por uma OS levará menos de um minuto. E tudo isso, sendo feito via internet. Caso ainda esteja em dúvida, confira nosso texto: Por que sua empresa precisa de um sistema de agendamento de serviços. 

Esperamos que todas essas dicas proporcionem uma melhor produtividade na sua prestação de serviços. Nós da Field, sabemos que a gestão de uma equipe externa é desafiadora, por isso foi criado o nosso software, porém, com uma intenção maior, melhorar e promover uma melhor prestação de serviços em todo o Brasil.

Continue com a gente, acesse mais dicas e conteúdos no blog e em nossas redes sociais: https://fieldcontrol.com.br/blog/.

Referência:

AHRENS, Verônica. Equipes não nascem excelentes, tornam-se excelentes. São Paulo: All Prints Editora, 2012.

MAGALDI, Sandro. Gestão do Amanhã: tudo o que você precisa saber sobre gestão, inovação e liderança para vender na 4ª revolução industrial / Sandro Magaldi e José Salibi Neto. – São Paulo: Editora Gente, 2018.

Eduardo Santos

Eduardo é um dos fundadores e responsável pelas operações da Field Control. Trabalha há mais de 12 anos com tecnologia, gestão e processos.