Modelo de O.S.

BAIXAR

Qual a diferença entre manutenção preventiva, preditiva e corretiva?

Qual a diferença entre manutenção preventiva, preditiva e corretiva?

Realizar manutenção em qualquer empresa é parte importante do dia a dia, seja no edifício, maquinário ou domiciliar. A supervisão dos pontos da manutenção predial são importantes e podem ser alcançados com a gestão da manutenção, um processo que visa checar periodicamente os recursos e as instalações.

Inclusive, já falamos bastante sobre manutenção predial e sua importância para as companhias.

Em meio às diferentes formas de manutenções, ainda temos a preventiva, a preditiva e a corretiva. O que cada uma quer dizer e quais suas reais funções? É isso que vamos ver nas linhas a seguir, para que você entenda definitivamente qual a função de cada uma, quando e como devem utilizadas.

Manutenção preventiva

Vamos começar pela manutenção preventiva. Como o nome já diz, é realizada para prevenir problemas. São intervenções programadas pela equipe responsável, prevenindo o surgimento de alguma falha. Ela estimula a redução e inibição de possíveis falhas. Conta com a programação de reparos e recondicionamentos de máquinas e estruturas.

Em máquinas, por exemplo, são procedimentos para manter tudo funcionando da mais perfeita forma. Entre as ações estão: lubrificações, revisões de equipamentos e sistemas, calibrações e recomendações de fabricantes.

Manutenção corretiva

Essa é, sem dúvida,o processo com menos vantagens. Além de ser o mais custoso. É adotada como principal metodologia de trabalho em casos de equipamentos e máquinas apresentarem problemas. Com isso, precisam de algum tipo de correção devido a desgastes ou falhas. O que pode ser muito perigoso. São ações reativas e de maior custo, já que são feitas sem planejamento e impactam diretamente no dia a dia da empresa, podendo gerar mais despesas e prejuízos por conta da parada de equipamentos e sistemas. Um dos pontos negativos também é parar o funcionamento de determinado setor que depende aquela ferramenta. 

Dentro da manutenção corretiva há a “corretiva não planejada”, que é aquela não previsível. É a manutenção clássica, que acontece sempre que algo sofre uma pane e precisa ser consertada. Normalmente é p processo mais caótico e que gera mais custos.

Mesmo a manutenção corretiva sendo a emergencial, existe também a manutenção corretiva planejada. É aquela previsível, que ocorre quando as equipes detectam alguma queda de desempenho de um equipamento e sistema. São manutenções programadas, agendadas, e não emergenciais.

Manutenção preditiva

Já a preditiva é aquela feita com base no estado do equipamento. Ela tem como objetivo a verificação regular dos equipamentos. A função é antecipar eventuais problemas e evitar a manutenção corretiva, poupando recursos. Ou seja, dinheiro.  É uma metodologia, uma filosofia corporativa, baseada no acompanhamento periódico de máquinas e sistemas, com análise de dados e muito monitoramento.

O monitoramento realizado pela manutenção preditiva elimina uma série de entraves para o dia a dia. A desmontagem desnecessária de equipamentos e a necessidade da parada completa da produção ou processo estão entre elas. Na prática, há aumento da eficiência e melhora do desempenho de máquinas e processos. É uma manutenção que evita problemas e, principalmente, dinheiro mal gasto. Com as condições reais dos equipamentos devidamente mapeadas, é possível que os gestores tenham informações fiéis sobre os desgastes. O resultado? Aumenta a vida útil dos equipamentos. A vantagem? Elimina custos com equipamentos novos para substituição. 

A manutenção preditiva traz alguns métodos interessantes, como análise de fluídos, análise estrutural, análise do estado das superfícies, estudo das vibrações, ferrografia, análise físico-química, entre outras coisas. Tudo para monitorar e analisar máquinas, equipamentos e sistemas.

E aí, qual manutenção adotar no dia a dia da sua empresa?

Fica bem claro que ter um processo de manutenção preditiva pode ser mais proveitosa e interessante, visando a melhor utilização dos equipamentos e sistemas e, principalmente, evitando a manutenção corretiva, que é mais custosa e caótica. Por isso, tenha uma metodologia bem clara sobre a manutenção que pretende adotar e trate este assunto com seriedade.

Em muitas empresas as manutenções são realizadas por equipes externas, o que traz mais velocidade bom custo-benefício para as empresa. No entanto, sempre houve muita reclamação em cima das prestadoras de serviços externos, principalmente em relação aos atrasos e falta de informações.

Atualmente, graças à tecnologia, esse é um problema do passado e que foi resolvido com soluções inteligentes e simples, onde é possível o cliente acompanhar todo o processo – da abertura da ordem de serviço, passando pela localidade do técnico destacado para atender o chamado até a chegada e conferência do serviço realizado.

Essa inovação impacta o mercado das mais diferentes formas. Aplicativos para equipes externas contam com diversas funções que otimizam não só a gestão e o trabalho dos técnicos, como ajuda os clientes, que abrem o chamado e também estão no escopo de importância dessa ferramenta tecnológica desenvolvida para promover uma melhor qualidade no atendimento.

O Field Control é um aplicativo para prestadores de serviços externos. Você acompanha todo o trabalho em tempo real. Com isso, aumenta a produtividade da equipe e facilita a comunicação entre técnicos e gestores. Comece agora a melhorar a gestão da sua empresa. Crie sua conta grátis.

Equipe Field Control

O Field Control é uma poderosa ferramenta de gestão para empresas prestadoras de serviços. Para o gestor, organização e controle da empresa. Para os técnicos, praticidade e mais rendimento nas atividades do dia a dia.

Modelo de Ordem de Serviço