Inspeção de segurança: tipos e uso de EPI

Inspeção de segurança: tipos e uso de EPI

Estar seguro nos ambientes onde se transita e até mesmo no local de trabalho, garante bem-estar, produtividade e deixa de lado pensamentos e situações de insegurança pelo medo de possíveis acidentes. Esse sentimento é um dos principais objetivos da inspeção de segurança que evita situações de saúde graves como também preserva todo o patrimônio daquela empresa.

O que é inspeção de segurança?

Segundo a definição do Inmetro, publicada no site do Governo Federal, inspeção de segurança é uma vistoria em locais de trabalho com o foco em riscos existentes. O objetivo é avaliar tecnicamente os perigos e no caso de reconhecimento e identificação, implementar a correção e iniciativas de prevenção. Tudo isso para não causar acidentes pessoais e patrimoniais, assegurar a saúde, conforto e bem-estar dos trabalhadores e demais pessoas que vivem e transitam ali.

Quais são os tipos de inspeção de segurança?

Existem vários tipos de inspeção de segurança. Cada uma delas tem um foco e aplicação. A escolha de cada uma delas depende do planejamento e de acordo com a necessidade do local que será avaliado. Os três mais comuns são:

  • Inspeção periódica: realizada conforme o planejamento das atividades e de acordo com a necessidade dos equipamentos a serem acompanhados;
  • Por demanda: quando a empresa solicita uma inspeção fora da agenda programada devido a uma manutenção corretiva de última hora.
  • Inspeção de acompanhamento: monitora algum risco que foi identificado durante a inspeção de segurança ou em manutenções preventivas.

 

inspeção de segurança EPI

Na inspeção de segurança, atente-se ao uso de EPI. Foto: Pexels

Melhores ferramentas para a inspeção de segurança

Em primeiro lugar, dependendo do nível de inspeção a ser feita, o local precisa de isolamento. Para isso, os equipamentos de segurança coletiva são fundamentais. Isolar a área evita que os passeantes sofram algum tipo de acidente, o que vai contra os princípios da inspeção de segurança, certo?

Para saber quais são eles, acesse: Equipamento de proteção coletiva: o que é?

Em segundo lugar, todos os técnicos envolvidos na inspeção precisam, por lei, utilizar o EPI, equipamento de proteção individual. Toda empresa que presta serviços de manutenção e instalação tem o dever de oferecer e monitorar o uso dos equipamentos de segurança utilizados pelos funcionários.

Mesmo que não seja em uma inspeção, até na manutenção e instalação de determinados equipamentos, o uso dos EPIs é exigido. Algumas empresas realmente têm dificuldade de monitorar esse uso, pois o gestor não acompanha todas as visitas. Vamos falar disso com mais detalhes abaixo.

Ainda, para execução da inspeção, é necessária uma agenda na qual se indica os períodos de realização, relatório fotográfico para anexar as fotos do estado atual de máquinas e equipamentos, assim como a troca de peças. E também um checklist, lista de verificação de tudo o que foi feito naquela atividade.

Por último, tem a avaliação do cliente. Se você é gestor(a) de uma empresa prestadora de serviço, essa ferramenta é fundamental. O cliente assina a ordem de serviço e realiza a avaliação no mesmo instante. Com os resultados, você poderá se surpreender sobre a qualidade das ações realizadas e também os possíveis erros que, quando ocorridos em tempo hábil, aumentam a produtividade.

 

Como resolver o problema do uso de EPI na inspeção de segurança?

O melhor caminho para monitorar o uso de EPI é com a tecnologia. Vamos explicar… A empresa cumpre o papel oferecendo todos os EPIs para reduzir ao máximo os acidentes de trabalho. Entretanto, como ter certeza do uso, ou até mesmo que aquele funcionário está ciente das obrigações fora da empresa? Uma solução é que a empresa solicite que, antes de iniciar qualquer inspeção, o técnico indique que esteja usando ou até mesmo esteja ciente da obrigatoriedade do uso.

Talvez você não saiba, mas já existe um sistema de gestão que integra diversas ferramentas para a realização da inspeção de segurança. E uma delas acontece antes de iniciar a inspeção. O técnico responsável precisa indicar que está ciente sobre a importância do uso ou até mesmo alegar que sim está usando os equipamentos, conforme indicado. Algumas empresas chamam esse processo de Protocolo de Trabalho (PT). Só depois de feita essa confirmação as demais ferramentas são liberadas como checklist e relatório fotográfico.

Essa medida evita diversos problemas e protege o técnico e a empresa de diversas formas, não só fisicamente, mas garantindo a integridade e redução de danos em casos de acidentes, mas também trabalhistas.

Esses formulários e muitos outros podem fazer parte da sua gestão, melhorando a segurança dos processos, dos técnicos e da sua empresa. Tudo passa a ser gerenciado pelo Field Control com organização e agilidade, resultando em um aumento de produtividade de 40%. 

 

Equipe Field Control

O Field Control é uma poderosa ferramenta de gestão para empresas prestadoras de serviços. Para o gestor, organização e controle da empresa. Para os técnicos, praticidade e mais rendimento nas atividades do dia a dia.

Utilizamos cookies para garantir a melhor experiência em nosso site. Se você continuar a utilizar esse site, entenderemos que você concorda com isso. Visite nossa Política de Privacidade