Gestão de ativos: o que é e como aplicar

Gestão de ativos: o que é e como aplicar

Reduzir custos virou uma das prioridades das empresas, principalmente daquelas que buscam aumentar a produtividade para se manterem lucrativas. Entre as diversas ações para manter o fluxo de caixa no azul, está a gestão de ativos.

A Field entende que a gestão de uma empresa tem muitas demandas no dia a dia para ter um funcionamento pleno. Mas se você inserir a gestão de ativos entre elas, sentirá apenas benefícios, como vamos te explicar nas próximas linhas.

O que é gestão de ativos 

Antes, entenda melhor o que são os ativos. Ativos englobam tudo o que faz parte do patrimônio da empresa e que pode ser revertido em lucro. Isso inclui desde ferramentas, peças, estoque e equipamentos utilizados no dia a dia até ações, títulos bancários, investimentos e dinheiro em espécie.

A gestão de ativos envolve o planejamento e planos de uso. No caso aqui, vamos abordar a manutenção, então o ativo no caso será equipamentos e máquinas que exigem acompanhamento frequente para evitar falhas e interrupções no funcionamento. Quanto menos falhas os equipamentos e maquinários de determinada empresa tiverem, maior será o ritmo de produção.

 

Uma gestão de ativos executada com planejamento economiza custos extras e otimiza a operação. Foto: Pexels

Uma gestão de ativos executada com planejamento economiza custos extras e otimiza a operação. Foto: Pexels

Quais as vantagens da gestão de ativos? 

Começamos o texto lá em cima com uma das principais justificativas: redução de custos. Um equipamento falha por diversos motivos, entretanto, hoje temos ações que reduzem e muito esse tipo de ocorrência.

Ainda, quando muito bem gerenciado, a vida útil daquele ativo é maior, evitando trocas de peças ou até mesmo do equipamento como um todo. Dependendo do tipo de maquinário, o valor de um novo pode chegar na casa dos cinco zeros. E esse dinheiro todo pode diretamente dar um baque no caixa de uma empresa, principalmente daquelas que ainda não têm reserva de emergência.

Ou seja, a gestão de ativos é mais que necessária para que a empresa trabalhe sem interrupções e para não sofrer impactos diretos no fluxo de caixa.

Se você é uma empresa que tem esse tipo de maquinário, é preciso ter consciência sobre a importância de manter seus ativos em pleno funcionamento. Agora, se você tem uma empresa de manutenção, elaborar um plano para seus clientes é fundamental para uma parceria de sucesso.

Como aplicar na empresa 

A partir de um plano efetivo e muito bem elaborado de manutenção. Mesmo que você já saiba, é sempre bom estar atento e de tempos em tempos revisar a agenda programada para a gestão dos ativos. Nela, estão incluídas:

  • Manutenção preventiva e a preditiva;
  • Aquela que temos que fugir ao máximo, a manutenção corretiva;
  • Análise de falhas e confiabilidade (MTTR e RCM).

Se tudo isso for novo para você, não se preocupe que aqui mesmo no blog da Field você encontra informações sobre o que é cada um deles, assim como função e aplicabilidade:

Gestão de ativos de manutenção 

Agora, vamos refletir… imagine sua empresa de manutenção com 20 clientes. Cada um deles têm pelo menos 10 equipamentos para serem gerenciados. Como você organiza tudo isso? Lembrando que cada um precisa de um plano muito bem estudado e elaborado com agenda de manutenção preventiva, indicação de falhas, estoque e histórico das peças trocadas, entre outros detalhes que fazem toda a diferença na vida útil daquele equipamento.

E além da agenda com as visitas previstas, existem as chamadas de emergências com as manutenções corretivas. Mesmo que o objetivo seja evitá-las com o maior rigor possível, os equipamentos quebram e falham. E atender esse tipo de ocorrência com agilidade para que nenhuma produção seja atingida de forma drástica, cumpre todo um protocolo de agilidade e qualidade esperada pelo contratante.

E sabe qual o maior erro das empresas de manutenção que oferecem esse tipo de serviço?  Falta de organização interna. Para não se perder com tantas demandas e uma equipe enxuta, você precisa de ajuda.

Além de ter boas ferramentas para a execução de uma manutenção assertiva, o que você precisa é de processos que agreguem rapidez e solucionem problemas. Vamos pontuar alguns erros que fazem parte do seu dia:

  • Não saber a localização do técnico em tempo real, muito menos o status da visita de cada um deles;
  • Os processos básicos não são padronizados, isso se existirem como: ordem de serviço, checklist, relatório fotográfico com registro de fotos de antes e depois;
  • Estudo para redução de erros cometidos para redução e correção imediata. Erros acontecem sim, o mais importante é saber corrigi-los antes que tenham impacto a vida do cliente;
  • Organização de agenda, equipamentos e estoque.

Se você quer aplicar uma gestão de ativos eficiente para seus clientes, a organização precisa começar dentro da sua própria empresa. Antes que bata aquele desespero de saber quem vai ser atendido primeiro ou como contornar aquele cliente frustrado porque não foi atendido conforme prometido em contrato, faça uma reflexão do que você precisa mudar agora.

Como organizar a gestão de ativos?

Nada de causar mais bagunça e inventar mais complicações. O foco é organizar todos os processos em um único lugar. E se a sua empresa ainda não é adepta da tecnologia, chegou a hora.

Querendo ou não, temos que assumir as facilidades que a tecnologia proporciona na nossa vida. E quando implementamos na prestação de serviços, o negócio tende a quebrar tabus e criar novos modelos de trabalho. No seu caso, o que mais se encaixa é um sistema de gestão próprio para empresas como a sua.

Em primeiro lugar, papel nunca mais. Aquelas ordens de serviço rabiscadas, sujas e que eram perdidas são eliminadas dando lugar ao mesmo documento, porém digital. Em segundo lugar, em uma única tela, você saberá a previsão de cada visita que está acontecendo naquele momento. Tudo atualizado em tempo real por meio de um aplicativo utilizado pelos técnicos que integra esse sistema utilizado pelo gestor.

Por conversarem entre si, todos os processos são integrados, ou seja, você acompanha tudo o que acontece, sem mesmo estar no local. Sem contar que preencher formulários com fotos digitais é muito mais fácil para o técnico que está no local. Basta tirar uma foto do celular e anexá-la no espaço destinado. Simples, rápido e atualizado na hora.

Entenda melhor como funciona no vídeo:

 

Para mais conteúdos sobre gestão de equipes, acompanhe nosso canal no YouTube.

Equipe Field Control

O Field Control é uma poderosa ferramenta de gestão para empresas prestadoras de serviços. Para o gestor, organização e controle da empresa. Para os técnicos, praticidade e mais rendimento nas atividades do dia a dia.

Utilizamos cookies para garantir a melhor experiência em nosso site. Se você continuar a utilizar esse site, entenderemos que você concorda com isso. Visite nossa Política de Privacidade