Modelo de O.S.

BAIXAR

Como construir um modelo de negócio

Como construir um modelo de negócio

Antes de tirar qualquer projeto da gaveta, ter um modelo de negócio muito bem desenhado é fator de sobrevivência. Todo empreendedor, não importa a categoria ou setor de atuação, sabe que alguns passos são fundamentais para tirar o negócio do papel. E o modelo de negócio é uma diretriz para traçar processos assertivos e evitar erros que poderiam ser eliminados desde o início do projeto.

Vamos começar pelo básico, com a definição do conceito. Depois, o passo seguinte é te ajudar a estruturar um modelo que encaixe no seu negócio, independentemente do tamanho dele. Pode parecer trabalhoso na teoria, mas na prática, é algo que fará o empreendedor entender o porquê deseja seguir com o projeto escolhido e se é viável mercadologicamente.

Ao decidir empreender, precisamos ter o pé no chão e antes de investir, checar se há realmente mercado para aquele plano que tanto idealizamos.

O que é um modelo de negócio? 

Segundo o suíço Alexander  Osterwalder, criador do conceito, o modelo de negócio descreve a lógica de criação, a entrega e a captura de valor de parte de uma organização. Ou seja, é a lógica de como uma empresa pretende criar valor e para isso, é preciso envolver: clientes, oferta, infraestrutura e viabilidade financeira.

Como compor um modelo de negócio 

Basicamente, respondendo perguntas. De forma simples, clara e objetiva. E o principal, não só quem o desenha precisa entendê-lo. Pessoas próximas, de confiança, consultores, amigos, podem ser aliados e dar opiniões de fora que, você, focado no seu negócio, pode não ter por estar 100% direcionado a ele.

Elementos e componentes básicos para criar um modelo de negócio 

1 – Segmento de cliente. Nesse item, você define seu público. Esta etapa é importante para esclarecer que realmente seu negócio abordará a pessoa certa, em negócios B2C (Business to consumers) , ou empresas, no caso B2B (Business to Business).

Para quem vou vender meu produto ou serviço?

O valor final irá agregar qual grupo de consumidor?

Qual a finalidade do meu produto/serviço para determinado cliente?

Quem é meu consumidor mais importante? E o menos importante também?

Vou criar valor para quem?

2 –  Proposta de valor. Essa pergunta é uma complementação do tópico 1. Ou seja, é a descrição do seu produto ou serviço.

Quais são os valores qualitativos ?

Quais são os valores quantitativos?

Qual problema estou solucionando?

Qual necessidade do meu cliente será resolvida?

Qual preço será cobrado?

Quem terá acesso?

Ainda, elementos como marca, design e status também, entram nesse componente.

3 – Canais. Comunicação em tempos digitais é imprescindível.

Como seu cliente saberá que você existe?

Como seu produto/serviço será adquirido?

As propostas serão feitas por quais meios?

Há necessidade de suporte pós-venda? Caso positivo, como será feito?

4 – Relacionamento com clientes. Lembra do componente 1? Então, este aqui casa com ele.

Como me relacionar com cada segmento de cliente?

Sei como reter as vendas?

E a ainda, como ampliar essas vendas?

5 – Fontes de receita. O assunto está esquentando. Pensou que não iria traçar valores? Chegou a hora!

Quanto será cobrado por cada segmento de cliente?

Haverá modelo de assinatura?

Haverá cobrança para suporte pós-venda?

E a forma de pagamento?

A minha precificação será fixa ou dinâmica?

Está cansado? Não desista, já percorremos metade do caminho…

6. Recursos Principais. Aqui, você pontua o que realmente sua empresa precisa para sair do papel.

Quais recursos abaixo sua empresa precisa?

  • físicos;
  • intelectuais;
  • humanos;
  • financeiros.

7. Atividades-chave. São basicamente as ações que você quer planejar.

Como seu produto será criado?

Qual será o canal de distribuição?

Como será aa base do meu negócio ou produto?

8. Parcerias Principais. Os seus fornecedores fazem parte do modelo também. Afinal, muitos negócios dependem 100% deles para funcionar.

Quem será meu fornecedor potencial?

Quais produtos e serviços vou adquirir dele?

Meu negócio depende dele para funcionar?

9. Estrutura de Custo. Por fim e não menos importante. Se faz parte do seu modelo de negócios, é porque tem relevância. Neste último componente, você mensura os custos da sua operação.

Para a operação funcionar:

  • Quais são os custos: fixos e/ou variáveis?
  • Qual valor mensal necessário para manter a operação? E anual?

Crie um quadro

Provavelmente, você deve estar se perguntando qual o melhor formato para descrever todos esses tópicos, não é mesmo? Pode ser em um arquivo de Word, em um Power Point mesmo. Mas, para ver o projeto como um todo, um quadro é a forma mais interativa e te proporciona uma visão única de todos os componentes ao mesmo tempo.

O quadro com todos esses componentes te ajuda a raciocinar e ligar todos de uma forma lógica. Todos os 9 itens precisam falar entre si. Não são singulares, mas sim, complementares. Um não existe sem o outro. Claro que a disponibilidade de um quadro depende muito do seu espaço fisico. Mas caso tenha num sócio, é a melhor forma visual de discussão, correções e acertos. Ainda, quando há mais de duas pessoas envolvidas, em reuniões, o modelo fica mais claro.

Quer referências para construir seu modelo de negócio? Sugerimos os seguintes livros:

Business Model Generation, de Alex Osterwalder, considerado a bíblia do modelo de negócios.

Modelo de Negócios para Leigos, de Jim Muehlhausen.

Qual o seu modelo digital de negócio? 6 perguntas para ajudar a construir a empresa da próxima geração,  de Peter Weill e Stephanie L. Worerner.

Equipe Field Control

O Field Control é uma poderosa ferramenta de gestão para empresas prestadoras de serviços. Para o gestor, organização e controle da empresa. Para os técnicos, praticidade e mais rendimento nas atividades do dia a dia.

Modelo de Ordem de Serviço