Tipos de indicadores de produtividade

Tipos de indicadores de produtividade

A prestadora que não tem a luz acesa para a produtividade precisa ligar o sinal de alerta. Mas, como medir algo que não vemos? Que não podemos tocar ou até mesmo contar? Bom, para isso existem os indicadores de produtividade. Se você ficou surpresa ou surpreso com a existência de algo desse tipo, ficamos felizes! E para saber como implementá-los na gestão, continue com a gente!

A produtividade se encaixa em todos os tipos de negócio. Porém, a Field é especialista em gestão de prestação de serviços. Por isso, esse será nosso foco aqui. Se você é dessa área, seja muito bem-vindo. Caso não seja, a leitura também fará a diferença na sua vida. Não nos abandone.

Para começar, a Field gosta sempre de explicar os conceitos. Dessa forma, você consegue absorver o conteúdo com o objetivo final: adquirir conhecimento e aumentar seus contratos.

Então prepare-se. Pegue um café, se ajeite na cadeira. Os próximos momentos serão de aprendiza. Afinal, o que é bom, merece ser compartilhado!

 

O que é produtividade?

Esse termo é tão falado nos dias de hoje. Será que realmente sabemos o que significa?

Segundos os dicionários, produtividade é uma característica ou condição do que é produtivo. E também a capacidade de produzir.

Já citamos que a produtividade cabe em todo o tipo de negócio. Não importa o modelo ou formato.

Quando se trata de empresas prestadoras de serviços, temos como exemplo o número de visitas feitas. É possível atender mais chamados em um determinado tempo?

O importante para estar em crescimento constante, a partir de metas e objetivos bem definidos, é organização de disciplina.

Esse é um dos papéis dos indicadores de produtividade.

 

Na prestação de serviços… pontue seus principais problemas

A Field entende muito bem dos seus desafios.

Entretanto, para que o nosso apoio tenha resultado positivo e mude a sua realidade, contamos com sua colaboração.

Ao seguir com a leitura dos tópicos abaixo, você poderá refletir sobre alguns pontos que talvez nunca foram questionados. Consequentemente, eles precisam passar por ajustes.

Outra abordagem é a definição de metas. Qual o seu propósito com o aumento da produtividade? Mais clientes? Aumentar o lucro? Ampliar a equipe? Se tornar referência no mercado?

Todos esses tópicos estando bem definidos, seguir em frente será mais fácil e um caminho desenhado. Afinal, a prestadora tem que saber para onde quer ir. Senão, o modelo de negócio em si não vale a pena.

Se está começando por esse caminho, indicamos a leitura dos seguintes conteúdos:

 

Não importa o seu objetivo. Desde este momento, a Field te deseja toda a sorte do mundo. E claro que você pode contar com o nosso apoio sempre!

 

Tipos de indicadores de produtividade para prestadores de serviços

 

Tempo de chegada nas visitas (incluindo atrasos)

Lembra das metas que indicamos lá em cima? Então, reduzir o atraso entra nos indicadores de produtividade.

Por que, Field? Quanto mais atrasos, mais a agenda fica desorganizada. Se o técnico chega 30 minutos depois do horário agendado na primeiro visita, consequentemente, as demais sofrerão com isso.

Mas como resolver esse problema com o trânsito caótico?

Organizando a agenda para que um único técnico atenda determinada região em um dia. Simples assim.

Agora, como avaliar o impacto desses atrasos na produtividade? Nada melhor que um relatório.

O gestor pontua o tempo de espera de cada profissional. E ao fim do mês chega ao tempo de atraso de toda a equipe, por técnico e, posteriormente, ao motivo.

Isso pode ser feito por meio da localização em tempo real que faz o mapeamento da equipe. Da mesma forma que indica quando a visita começou e quando terminou.

Assim, não é necessário ficar medindo na base do excel. Você demoraria dias para isso. Lembre que o tempo é um dos bens mais valiosos que temos.

 

Avaliação dos clientes

O técnico chegou no horário. Entretanto, o cliente não se sentiu bem atendido. Poxa… Como reverter essa situação? Em primeiro lugar, sempre treine sua equipe para que a qualidade do atendimento seja a melhor. Em segundo lugar, entenda o que aconteceu ouvindo os dois lados.

Tirar aquele gostinho amargo de mau atendimento faz parte do negócio. Quanto mais bem atendido, mais ele falará bem de você por aí.

Além disso, fideliza o cliente. Contrato renovado sempre cai bem, não é mesmo?

A avaliação pode ser feita ali mesmo durante a visita. Logo após o encerramento dela. Se você usa um sistema de gestão, todos os dados são computados de forma automática. Isso gera um relatório para que seja estudado e pontuar quem foi o técnico mais bem avaliado.

Muito prático, não?

Para resumir, se precisar de modelos para montar a sua, é só clicar: Modelos de avaliação de atendimento ao cliente.

 

Quantidade de visitas realizadas por mês (por equipe e por técnico)

A gestão não precisa ser nenhum Sherlock Holmes para saber esse dado.

Sabemos que alguns técnicos têm desempenho maior que os outros. Isso acontece por vários fatores. Desde experiência até a habilidade para solucionar o problema indicado. Ou seja, cada um tem as características individuais.

E como o gestor usa essa métrica a favor da produtividade?

Ora, ora, indicando o melhor para cada tipo de chamada. Um é fera na manutenção preventiva, por que não direcioná-lo? Outro já é especialista na correção, bora agendar as que têm essa demanda.

Com isso, o tempo de visitas será menor. Com o diagnóstico feito de forma rápida e ágil, todos ganham. A empresa, os técnicos e o cliente.

A partir dessa organização, estipule um número cada vez maior de visitas em um mesmo período. Por exemplo: um aumento de 5%. Acima de tudo, dê condições para que isso aconteça.

Ferramentas e processos bem alinhados e adequados para o atendimento da demanda caem muito bem.

A partir da padronização do que é utilizado e condições para que a visitas sejam bem executadas, passe a computar se caiu ou aumentou o número de visitas. Depois disso, faça um diagnóstico. Por que melhorou? Por que caiu a produtividade?

Ou seja, com esses números, terá condições de avaliar os erros e melhorar os acertos.

 

Como fazer tudo isso?

Esse é o tipo de pergunta cuja resposta deixou de valer U$ 1 milhão de dólares faz um tempo.

Você leu todos esses indicadores de produtividade, quer implementá-los, mas como, Field?

Fazer isso sozinho, de acordo com sua rotina, sem chance. Nós sabemos. Por isso, existe um sistema de gestão de equipes externas que faz tudo isso para a prestadora.

Ou seja, você automatiza esses processos. O melhor de tudo é que os indicadores de produtividade fazem parte do mesmo sistema. Enquanto padroniza algumas ferramentas. Entre elas, a ordem de serviço, check-list, relatório fotográfico. A localização dos técnicos em tempo real, assim como a agenda digital também.

Para resumir, tem tudo o que uma prestadora necessita para aumentar a produtividade.

Para saber como funciona, você pode agendar uma demonstração. Por que não? O mérito é todo seu. Chegou até este ponto do texto sempre pensando em como melhorar a sua equipe. Então, nada mais justo que usufruir de uma experiência que irá facilitar sua rotina.

Então, comece agora. Clique em QUERO AGENDAR MINHA DEMONSTRAÇÃO.

Durante o período de testes, o uso do Field Control é gratuito. Todas as funções estão liberadas para o gestor e os técnicos.

Não se preocupe, caso não tenha tanta intimidade com a tecnologia. Por ser intuitivo, qualquer pessoa com conhecimento básico conhecer manuseá-lo e ativar as funções. Por outro lado, conte com nosso time de especialistas durante o uso. Estamos de prontidão para te auxiliar no que for possível!

Venha para a Field!

 

Equipe Field Control

O Field Control é uma poderosa ferramenta de gestão para empresas prestadoras de serviços. Para o gestor, organização e controle da empresa. Para os técnicos, praticidade e mais rendimento nas atividades do dia a dia.

Utilizamos cookies para garantir a melhor experiência em nosso site. Se você continuar a utilizar esse site, entenderemos que você concorda com isso. Visite nossas Política de Privacidade