Modelo de O.S.

BAIXAR

Rotina de treinamento para prestadores de serviços

Rotina de treinamento para prestadores de serviços

Nem todo mundo gosta de rotina, mas em alguns casos, como o de treinamentos, é preciso mantê-la sempre com uma agenda bem estipulada. O treinamento para prestadores de serviços precisa ser encarado como um investimento para toda a empresa. E esse pensamento também deve ser direcionado aos técnicos. Afinal, eles que estarão com o lápis e caderno na mão para se atualizar e promover o melhor serviço durante as visitas. E qual a melhor frequência para estabelecer uma rotina de atualização e treinamentos?

Manter a equipe externa bem atualizada é tão importante que já falamos sobre o tema por aqui. Abordamos sobre investimentostreinamentos em grupo. 

A rotina de treinamentos auxilia a ter um melhor preparo não só para a gestão. Os técnicos que irão participar também sentem os reflexos de uma melhor organização. Ser pego de surpreso e ficar sabendo que naquele dia terá que ficar mais tarde no trabalho porque não foi avisado antecipadamente pode gerar ruídos internos. E para evitar insatisfação pessoal e melhor programação, informar antecipadamente sobre os treinamentos, principalmente no momento da contratação, é muito válido.

Por que minha prestadora deve ter treinamento para prestadores de serviços?

Mais que estar preparado para atender os novos equipamentos do mercado que são lançados todos os meses, o treinamento não precisa ser só focado no reparo ou instalação. Aspectos como preparação e estratégias de relacionamento com os clientes também são essenciais. Quem fica cara a cara com os clientes nas visitas são os próprios técnicos. Por isso, ter uma orientação sobre como promover uma alta qualidade de atendimento, exige alguns padrões que podem ser aplicados em treinamentos.

Agenda de treinamentos

Sobre a frequência de treinamentos, o mais aconselhável é que seja, no mínimo, a cada três meses e, no máximo, a cada 12 meses. Mesmo que a prestadora tenha uma certa grade de temas diferenciados, um treinamento por trimestre não atrapalha tanto a agenda de visitas.

Antes de programar os treinamentos, verifique quais técnicos têm compromissos frequentes à noite, que possam inviabilizar a participação. Alguns exemplos são cursos de ensino superior, compromissos pessoais e cursos de atualização feitos fora da grade da prestadora. Nesses casos, o gestor pode remanejar esse tipo de atividade para os fins de semana.  E sempre avise-os com a máxima antecedência possível, principalmente se os treinamentos não forem realizados durante o horário comercial.

Caso seja aplicado por algum gestor, dividir a equipe em turnos, é o ideal. Dessa forma, não afeta o atendimento das visitas e também não impacta na agenda fora do expediente. Mas se os envolvidos no processo sentirem a necessidade da contratação de um “professor”, montar um único treinamento, pode ser mais viável economicamente.

Caso a empresa faça a adesão de algum sistema, o ideal é que todos participem. Só fique atento para que esse tipo de treinamento não seja muito próximo a algum já agendado anteriormente. Faça uma análise sobre a prioridade do momento e toque o barco. Só não implemente ferramentas sem nenhuma orientação sobre o uso.

Peça feedback dos treinamentos

Como saber se esses treinamentos estão impactando diretamente os técnicos? Questione-os sobre os formatos dos treinamentos, se têm sugestões e se as dúvidas são solucionadas. Já pensou a prestadora investir em um treinamento e essa ação não ter o retorno esperado? Por isso, avalie bem o foco desse investimento. O tema, grade de horário e também o perfil dos técnicos que irão participar são alguns índices. Além da verba investida. Tempo é dinheiro e provavelmente,  nós concordamos sobre esse ditado.

O treinamento para prestadores de serviços pode ser até nivelado. Se o gestor sentir necessidade, faça grupos separados entre os técnicos mais experientes e os que estão iniciando agora. O que seria uma reunião com bom aproveitamento pode ser uma troca de experiências, relatos de situações inusitadas nas visitas e como se saíram delas. Esses momentos podem ser até de descontração como um café da tarde ou um churrasco próximo ao fim do expediente.

Vamos conversar?

Essa é apenas uma das nossas dicas para que você possa adequar seu dia a dia e sua gestão ser mais eficiente. A proposta da Field Control é melhorar a prestação de serviços no Brasil. Para isso, conversamos diariamente com dezenas de gestores de equipes externas dos mais variados segmentos e de todas as regiões do país. Ao entendermos todas as dificuldades do serviço de campo no Brasil, desenvolvemos um sistema de gestão de equipes externas para colaborar no aumento da produtividade.

E claro que você também pode fazer parte do nosso time. Se quiser conversar com a gente e compartilhar suas dificuldades na gestão, é só entrar no site: www.fieldcontrol.com.br. Estamos de prontidão para mais que te ouvir: vamos ajudar a promover a melhor prestação de serviços do seu segmento. Sim, isso é possível. Venha para a Field Control.

Equipe Field Control

O Field Control é uma poderosa ferramenta de gestão para empresas prestadoras de serviços. Para o gestor, organização e controle da empresa. Para os técnicos, praticidade e mais rendimento nas atividades do dia a dia.

Modelo de Ordem de Serviço