Equipamento de proteção coletiva: o que é?

Equipamento de proteção coletiva: o que é?

Não confunda o EPC com SPC, são coisas complemente diferentes. Não importa se a segunda sigla te lembrou a famosa banda de pagode ou o temido serviço de proteção ao crédito, o nosso foco aqui é o equipamento de proteção coletiva.

O que é, o que faz e se serve para sua prestadora, você não precisa esperar aquele programa de tv que passa sexta à noite para saber. A Field vai te responder agora!

Bom, segurança é um quesito muito importante na prestação de serviços.

E envolve todos as pessoas que fazem parte da operação e até as que estão fora dela.

Técnicos, gestor, cliente responsável pela chamada e quem transita no local no momento do reparo ou instalação e até mesmo depois.

Ou seja, aquela frase “Segurança em primeiro lugar”deve ser seguida ao pé da letra.

A maioria das atividades que envolve manutenção e instalação pode envolver algum tipo de risco.

Como são muitas, caso tenha dúvidas sobre quais são, é só partir para o texto: Tipos de manutenção para aderir na sua empresa.

Contato com produtos químicos e tóxicos, alta tensão e voltagem, instalação em locais externos e altos, e muitos outros, acontecem durante o trabalho dos técnicos.

E por causa desses riscos que existe o equipamento de proteção coletiva.

 

Quando utilizo o EPC?

Basicamente, o EPC é instalado quando um grupo de pessoas está executando determinada tarefa. O principal objetivo é garantir a segurança e evitar acidentes.

A instalação é feita diretamente no local onde o serviço será realizado. Isso significa que ele é móvel, podendo ser deslocado de um local ao outro.

Mas existem também os que são fixos. Instalados uma única vez e ficam ali sempre para garantir a segurança de algum profissional necessite ir até lá.

Com certeza, você já viu vários tipos de EPCs na rua que garantiram a sua segurança, mas que podem ter passado desapercebidos.

Sabe quando um prédio está em reforma e existem aquelas redes para evitar que ferramentas e demais objetos caiam? Então, é um tipo de EPC.

E esse equipamento pode ser até um simples chuveiro. Pasmem! Mas é isso mesmo. As empresas que atuam com produtos químicos devem ter chuveiros para possíveis emergências.

A gente sabe que acidentes acontecem, mas evitá-los ao máximo é mais que necessário para saúde e bem de todos!

 

Segurança na execução do trabalho

Segurança na execução do trabalho é diferente de segurança no ambiente de trabalho. Concorda?

Explicamos… os técnicos estão a todos os lugares e mal ficam na sede. Como o trabalho é externo, a segurança precisa ir com eles a todos os lugares, não importa onde e em qual circunstância.

Mas isso não invalida que os profissionais que atuam na sede não precisam de segurança também. E mais que um ambiente seguro, manter um clima organizacional adequado é o melhor para se ter uma produtividade acima da média.

E olha que não tem desculpa sobre como não atuar de acordo com as normas.

Aqui mesmo no blog da Field, você pode se aprofundar muito bem no tema e proporcionar um alto índice de segurança:

 

Minha prestadora é obrigada a ter um equipamento de proteção coletiva?

Depende do seu segmento.

E não só a distribuição, mas o fornecimento do equipamento de proteção coletiva, assim como o equipamento de proteção individual, também é de responsabilidade do empregador.

Existem diversas Normas Regulamentadoras (NR) que indicam quais equipamentos e formatos de segurança devem ser aplicados, a partir do trabalho e serviços oferecidos.

 

Para facilitar a sua vida, a Field indica aos gestores consultarem duas NR que são focadas nos EPCs: NR 4 e a NR 9

A NR 4 é obrigatória. Isso significa que todas as empresas devem ter. Por mais que seja antiga, lá do ano de 1978, ainda é válida.

E tem como primeiro parágrafo:

“As empresas privadas e públicas, os órgãos públicos da administração direta e indireta e dos poderes Legislativo e Judiciário, que possuam empregados regidos pela Consolidação das Leis do Trabalho – CLT, manterão, obrigatoriamente, Serviços Especializados em Engenharia de Segurança e em Medicina do Trabalho, com a finalidade de promover a saúde e proteger a integridade do trabalhador no local de trabalho”.

Agora, a NR 9, que tem a mesma data da número 4, cita no primeiro parágrafo que estabelece a obrigatoriedade da elaboração e implementação, por parte de todos os empregadores e instituições que admitam trabalhadores como empregados, do Programa de Prevenção de Riscos Ambientais – PPRA, visando à preservação da saúde e da integridade dos trabalhadores, através da antecipação, reconhecimento, avaliação e conseqüente controle da ocorrência de riscos ambientais existentes ou que venham a existir no ambiente de trabalho, tendo em consideração a proteção do meio ambiente e dos recursos naturais.

 

EPC é EPC e EPI é EPI…

Cada um tem sua devida função e eles são complementares. Porém… o uso de um não anula o outro, combinado?

Não é porque você está de capacete e máscara que não deve usar o cinto ou trava de segurança.

Todos os EPIS obrigatórios de acordo com o segmento de atuação devem ser utilizados durante o trabalho. E a troca e substituição feita de acordo com as orientações do fabricante ou necessidade de quem os utiliza.

E como os equipamentos de proteção individual são um lance sério, a Field tem até uma ficha para você ter um melhor controle.

Ué, pensou que a gente ia te deixar na mão com um assunto tão sério desse? Claro que não.

É só clicar no conteúdo: Como fazer uma ficha de EPI: aprenda o passo a passo.

E se quiser continuar aprimorando seus conhecimentos, dá um pulo no nosso canal do YouTube: vídeos sobre gestão.

 

Equipe Field Control

O Field Control é uma poderosa ferramenta de gestão para empresas prestadoras de serviços. Para o gestor, organização e controle da empresa. Para os técnicos, praticidade e mais rendimento nas atividades do dia a dia.

Utilizamos cookies para garantir a melhor experiência em nosso site. Se você continuar a utilizar esse site, entenderemos que você concorda com isso. Visite nossas Política de Privacidade